A Corregedoria Geral de Justiça (CGJ) deu início nesta segunda-feira (5) às correições gerais ordinárias nas serventias judicias e extrajudiciais do interior do Estado. A comitiva formada pelo juiz auxiliar Dr. Rodrigo Furlan, pelos assessores jurídicos da CGJ, Robervando Magalhães e Geysa Brasil, pelo chefe do setor extrajudicial, Vivaldo Araújo, pelo diretor de gestão de 1º Grau Adilson Neves, e pela estatística Isabela Pagani, iniciou a inspeção pelo município de Rorainópolis, localizado a 290km de Boa Vista, no sul do Estado.

Um dos maiores destaques das metas nacionais do Poder Judiciário é a chamada Meta 2, que determina que os tribunais identifiquem e julguem os processos mais antigos. Na Justiça Estadual roraimense, o objetivo é julgar 80% dos processos distribuídos até 31 de dezembro de 2013 no 1º grau e 100% dos processos distribuídos até 31 de dezembro de 2014 nos Juizados Especiais e Turma Recursal.

Os 1º, 2º e 3º Juizados Especiais Cíveis, localizados no Fórum Advogado Sobral Pinto, no centro da cidade, vem se destacando no cumprimento da Meta 1 do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), que determina o julgamento de uma quantidade maior de processos de conhecimento em fase inicial de tramitação do que os distribuídos no ano corrente.

 

 

A Diretoria de Gestão de 1º Grau da Corregedoria Geral de Justiça (CGJ) vem desenvolvendo estudos minuciosos acerca da produtividade dos magistrados e acompanhamento do cumprimento da Meta 1 do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), que determina o julgamento de uma quantidade maior de processos em fase inicial de tramitação do que os distribuídos no ano corrente.

O Tribunal de Justiça do Estado de Roraima (TJRR) lançou, em 10 de março de 2017, o Edital de Remoção Nº 001/2017 para o preenchimento de duas vagas no cargo de juiz de direito titular, referente a 2ª Vara da Fazenda Pública e 1ª Vara Criminal, ambas da Comarca de Boa Vista, dando origem ao Procedimento Administrativo SEI Nº 0004268-5.2017.8.238000.